Postado por : Monik Ornellas

Utopia, imagens, cenários, um contexto. Não faz parte da realidade vivida e sempre flutua nas nuvens de nossos pensamentos.

Muitos de nós vivem uma vida inteira em busca dos seus sonhos, outros, só sonham.

Eu, sou uma sonhadora de carteirinha, e confesso que às vezes estou mais lá. Aqui, só o corpo desorganizado e sem direção.

Somos milhões de pessoas nessa terra e não há uma só que não sonhe. Sonho por sonho, sem pensar em sua qualidade ou polaridade, senão, não seria sonho.

Existe um mix de coisas que precisamos ser para ter um lugar ao sol, e isso nem sempre corresponde aos nossos sonhos.

Vivendo como espelhos, ativando reflexos. Mas será que algum deles reflete a nós mesmos?

Já tivemos uma sociedade muito mais formal, versada na ética e nos bons costumes, hoje temos uma enorme abertura para burlar sem consequências essas regras.

Ser ator, cantor, pintor, jogador de futebol tem uma qualidade de status, a arte nunca foi tão valorizada e podemos ver a cada dia novas profissões se formando pela necessidade do mercado e pelo desenvolvimento da tecnologia.

Então porque ainda nos sentimos limitados diante de nossos sonhos se eles se mostram cada dia mais viáveis?

Nunca tantos livros e seminários de auto-ajuda estiveram tão em voga. Aliás, essa para mim é uma característica atual: a busca de si mesmo.

Mundo globalizado, informação em tempo real, demos um salto sem precedentes em menos de 10 anos. No "antigamente", no nem tão longínquo século passado, riqueza e dinheiro era algo que realmente era detido na mão de alguns. Hoje vivemos uma porcentagem disso.

Empresas nascem da noite para o dia, pessoas têm idéias originais e enriquecem por elas, várias camadas profissionais alternativas são valorizadas e recebem muito bem para isso.

Toda essa realização e evolução foi feita por pessoas, indivíduos. Pessoas que como eu e você tinham sonhos e a realização deles trouxe benefício e beleza não só para suas vidas, mas para toda sociedade.

Então, mais uma vez, porque tendo essa abertura atual nós não conseguimos introjetar a realidade dos nossos sonhos? Porque ainda o mantemos num dimensão intangível?

Às vezes, é pensando em nós e na genuidade dos nossos sonhos que colaboramos para crescimento mundial.

É uma balança onde não sabemos a posição na qual nos encaixamos. Por um lado temos a variedade do mundo que vivemos, por outro, a necessidade de ser bem sucedido e aceito em tempo recorde, e isso nos impõe regras.

Nossos sonhos são fundamentados em nossa criatividade, normalmente ela não obedeçe regras. Não é um caminho linear. E mesmo tendo essa abertura para sair do tradicional ainda nos chocamos com nosso potencial.

Eu gosto e faço muitas coisas, e ainda não explorei o tanto de coisas que pupulam em meus sonhos.

É preciso ser um coisa só: engenheiro, médico, recepcionista, vendedor.

As pessoas sempre falam: "Nossa, você é versátil, hein?!". E derepente não me sinto tão boa em cada uma delas simplesmente porque eu mesma as questiono. E no exato momento que faço isso, corto todo fluxo de criatividade, na busca de querer ser uma coisa só. E assim, saio da dimensão dos meus sonhos, da conexão de quem sou, da minha multiplicidade, para caminhar na estrada da aprovação.

Bons Sonhos à todos!

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -