Postado por : Monik Ornellas

Falamos muito hoje em dia que a educação é a solução não só para a pobreza, mas também para a arrogância e a ignorância que vivemos em nosso dia-a-dia. Mas, o que vemos na realidade?

Do que somos feitos? Quais são nossos valores? Esses são pontos importantíssimos para definir como nos conduzimos na vida.

O que mais escuto é o "devolver na mesma moeda", se você recebe gentileza, retorna com gentileza, se arrogância o troco é no mesmo nível. Se seu pensamento é esse, posso dizer que na verdade, é o outro quem define como será sua atitude. Posso também dizer que você não tem um posicionamento sobre quem é.

Muitos pipocam quando falo isso, mas a verdade ainda não é algo que aceitamos de bom grado.

Se a gentileza e a educação forem pontos primordiais na nossa escala de valores, se esses são pontos realmente importantes na nossa base, pouco importa como o outro age, nossa conduta é uma só.

A partir do momento que adotamos algumas posturas, que podem ser flexíveis ou não, a decisão de mantê-las ou burla-las é somente nossa, e claro, as consequências também.

Se você decide que apartir de segunda-feira irá adotar uma dieta mais saudável porque deseja emagrecer ou obter uma qualidade de vida melhor e um amigo lhe oferece um salginho delicioso, a culpa de você sair da sua meta é sua ou do seu amigo que lhe ofereceu o petisco?

Entenda, o princípio é o mesmo. Temos o hábito de sempre colocar a culpa nos outros pelos nossos próprios atos.

Se nosso dia está maravilhoso e ao dar um "Bom dia" à um atendente, ele nos retorna com arrogância, porque isso se transforma em mau humor para nós?

Isso está tão frequente e natural, as pessoas se tratarem como se estivessem com pedras na mão! Se defendendo e prontas para atacar.

Ou buscamos nossa própria gentileza, sem esperar a resposta do outro, ou o mundo estará sempre nos ferindo. Nossa gentileza e cordialidade não podem ser medidas de acordo com a atitude do outro.

Simplesmente não podemos escolher ser gentis com algumas pessoas e nunca com outras. Ou temos isso conosco, ou não temos. Também não vale dar um sorriso simpático e por dentro querer estrangular a figura, e isso acontece muito. Uma falsa cordialidade sustentada por uma belicosidade eminente.

Estão todos tão submersos em seus próprios problemas e tão confortáveis em suas posições de vítimas do mundo, que não conseguem olhar para o outro e perceber um conceito tão simples que é: a gentileza que o outro não nos dá, ele também não a tem para si mesmo.

Algumas pessoas vivem em meio a tanta grosseria e ignorância que não sabem como agir de outra forma, e a questão é: Porque temos que nos igualar à elas?

O ato de defender a própria integridade e território, e a reatividade advinda disso, se revelam na ignorância e na forma grosseira do dia-a-dia. Se pudermos reconhecer e respeitar que outro só está se defendendo de um possível ataque, será se iremos nos sentir tão agredidos?

É como se estivéssemos todos nos defendendo e atacando para sobreviver numa selva globalizada.

É fato que um sorriso gentil e sincero pode derrotar o mais rabugento dos ignorantes. E porque abrir mão dessa arma simpática que só faz do nosso mundo um lugar cada vez melhor?

Não deixe que o ataque do outro atinja seu campo emocional. Mantenha uma postura de acordo com o que VOCÊ deseja. Pare de se defender, abra-se para a vida. Observe seu dia, o sol, e o céu com verdadeiro abandono.

E como dizia aquela música: " Isso é Viver!"

4 Responses so far.

  1. Daya says:

    costumo dizer que as pessoas que nos rodeiam são nossos vidrinhos de remédio! Algumas mais doces e prazerosas de tomar, outras são daqueles remédios que a gente faz cara feia e a boca enche de saliva só de pensar no quão amargos são!
    Mas, amargos ou doces, todos se fazem necessários para melhorar-nos de alguma forma!

    [obrigada pelos textos com personalidade que vc dispõe a todos os humanos que quiserem 'bitolar'!]

  2. "É fato que um sorriso gentil e sincero pode derrotar o mais rabugento dos ignorantes. E porque abrir mão dessa arma simpática que só faz do nosso mundo um lugar cada vez melhor?"

    Tem uma música de planta e raiz q fala: A humildade é uma arma que se carregada não falha.

    se encaixa perfeitamente nesse contexto, ótimo texto.

  3. Anônimo says:

    Lindo na teoria, mas na prática não é assim! Não somos ilhas de emoções totalmente responsáveis pelos nossos sentimentos, os outros influência e muito nas nossa atitudes e no nosso humor. É típico do ocidental se achar dono de se mesmo. É ai que está toda a arrogância e o erro. Somos uma soma de vários fatores e nossa vontade é uma pequena partícula nessa mar de estímulos.

  4. Opa!!!
    É por pessoas pensarem desta forma que eu sempre tenho o que escrever!
    Mas realmente espero que seja por pouco tempo.

    Quem faz a prática, somos nós!
    Força e avante!

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -