Postado por : Monik Ornellas

(clique no título para ouvir o PodCast desse post) 
 

Solidão, relacionamento, ciúme, vida, morte, drama, dinheiro, fofoca, raiva, poder, inveja, luz, perdão, amor, saber, doar, desejar, prazer, ter, sorrir,.................

UniDuniTê!!! O que você escolhe???

Será que podemos escolher quais dessas palavras podemos conjugar? Podemos simplesmente riscar algumas no do nosso dicionário pessoal? Por que não?

Se há algum poder em viver aqui e agora, esse poder é, o Poder da Escolha. Nos é dado isso, como uma dádiva, porém, a maioria escolhe de forma totalmente inconsciente. E, até mesmo muitos quando lêem tais textos recusam tal poder de escolha, porque claro, com ele vem a responsabilidade.

Mas pensando naqueles que escolhem se responsabilizar pelas rédeas de sua... não vou colocar vida, mas sim, caminhada. Porque essa é só mais uma caminhada que fazemos em busca de experiências, de aprendizado, então, o que nós escolhemos fazer, ser ou ter em nossa caminhada? Como anda a qualidade de nossas escolhas?

Para quem nunca pensou que pudesse escolher alguma coisa, para aqueles que acreditam no destino, pensar na 'qualidade' de uma escolha é um nível bem avançado. É mais que normal o choque inicial de quando nos damos conta que tudo que vivemos até agora: alegrias, tristezas, desamores, sucesso e todo esse contingente de experiências são realidades criadas por nós, de forma inconsciente, mas criadas sim, por nós. 100% criada por nós! Não há nenhuma, nenhuma partezinha dessa e de outras vidas que não tenham sido escolhas feitas exclusivamente por nós.
Culpa, medo, raiva de nós mesmos e principalmente, dúvida. Tudo isso nos assola quando as fichas caem, melhor, quando a consciência começa a despertar.

Mas culpa não nos serve para nada, a não ser limitar nossa visão e fazer com que fiquemos paralizados pelo drama, ao invés de observar o aprendizado intrínseco de cada vivência, ela faz com que fiquemos presos no vitimização de quão péssimos criadores somos e de quanta dor causamos tanto à nós quanto aos outros. Resumo: Libre-se da culpa! Ela não serve para nada!

O medo é como se fosse 'um segundo congelado no tempo', não se sabe porquê, nem quando, nem de onde ele veio, mas está ali tomando conta do seu corpo, estressando sua mente, drenando toda sua energia. Medo é algo que precisa ser integrado. A culpa, podemos deliberadamente abrir mão dela, mas o medo precisa ser olhado de frente, é preciso compreendê-lo e desmistificá-lo, entender que ele, o medo, também foi e é uma criação nossa. E se o criamos, também temos o poder de descriá-lo. Temos que olhar nos olhos do medo segurando o bastão da criação e descriá-lo, re-significá-lo, desintegrá-lo, o nome que você quiser dar à ele. Não há porque ter medo de entrar em contato com nosso medo, pelo simples fato de que quem o criou fomos nós.

Raiva! A raiva também é uma baita negação, ela faz com que fiquemos insadecidos e cegos para a verdadeira realidade das situações, e a raiva sempre, sempre vem acompanhada de vitimização.

É importante entender que se colocar como vítima é a mesma coisa que abrir mão do poder de criação que temos, e é claro não nos responsabilizar por ele. A raiva também vem acompanhada de um processo de fuga dessa responsabilidade. Sentimos raiva dos outros, colocamos a culpa nos outros, mas não há nada que qualquer coisa, pessoa ou situação possa fazer sem que nós tenhamos dado uma prévia permissão para aquilo.

A dúvida nos impede de tomar um decisão. E isso significa adiar nossas escolhas. A dúvida também nos mostra o quanto somos inseguros quanto a nós mesmos e nosso poder de escolha.

Não há porque termos dúvida, simplesmente porque não há decisão que seja errada! Estamos aqui afim de experienciar, de despertar e, se realmente a vontade, o desejo vem daquele lugar que você pode chamar de alma, de coração, não tenha dúvidas!

Eu sei, que isso é pank para quem está lendo pela primeira vez, mas assumir que somos criadores, que nós fazemos nossas escolhas e assim é, por que assim queremos, tem responsabilidades, mas é libertador.

O poder não está fora, não está nas mãos de ninguém, isso é muito libertador!

(clique no título para ouvir o PodCast desse post) 

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -