Postado por : Monik Ornellas


Prazer, meu nome é Bunda, e eu faço sucesso.

Como aconteceu sua carreira?
No início era chato, me chamavam de tanajura, mexiam comigo e isso realmente me incomodava. Depois, percebi que esse era um ‘diferencial’ e conhecei a investir na carreira e hoje sou Bunda, com muito prazer!

Qual era seu sonho, onde queria chegar?
Não tinha nada planejado, me deixei levar, as coisas foram acontecendo, a admiração do público foi ‘crescendo’ e quando me vi já era sensação nacional. Hoje estou nas principais revistas e também na primeira capa de jornais!

Mas você não acha que a carreira de bunda dura pouco? Não pensa em colocar um pouco de cérebro em seu trabalho?
Ser cérebro dá muito trabalho e muito pouco reconhecimento, até porque não preciso ser inteligente ou ter qualquer conteúdo, é só sorrir e ser bunda, o importante mesmo é não ter celulite. E só isso já me dá muito trabalho.

E como é a questão da concorrência?
Ah, tem para todas! Cada uma com seu estilo e seu público, é claro! Tem as Bundas Povo, as Bundas Veladas que são bundas mas se disfarçam de cérebro, Bunda Estilo, Bunda Business............ É uma carreira realmente promissora!

=======
Será que ser mulher se resume num par avantajado de glúteos e/ou seios perfeitos? 
Olha... é impressionante, mas para algumas mulheres, sim, seu valor está limitado as formas do seu corpo. É uma pena, por que quando o efeito gravidade x tempo começa atuar, não sobra muito o que valorizar.

Falando sério, embora seja gostoso, estimulante  e interessante ter um corpo legal, é muito frustrante ser "reconhecida" somente por ele. Simplesmente, por que somos seres de 'composição', seres sinérgicos, onde o que nos permeia é um misto de energia, forma e conteúdo. Faltando qualquer um desses itens, o conjunto fica capenga.

É claro, que não podemos negar nossas fases de carnificina (pegação), elas são super necessárias para aprendermos a diferenciar o teor das relações - todos os tipos de relações -, mas tem alguns seres que não evoluem dentro dessas fases, e vivem num eterno reload. Enfim!

Como mulher penso que se um homem não tem predisposição suficiente para conhecer o que me compõe, tô fora! 

As mulheres queimaram sutiens e pediram por respeito, OK, direitos, OK, liberdade, OK, agora igualdade??? Homens e mulheres são diferentes, duais e opostos por natureza, mas, igualdade? Complementares, sim, iguais, jamais! Mulher x Homem, cada um com suas particularidades, que os fazem únicos em sua essência!

Nessa busca de ser reconhecida pela sociedade como algo além de uma fonte de prazer e filhos, ela esqueceu quem é, o que é e por que é.

Antes, era escrava de seu homem, da repressão de suas emoções, de sua sexualidade ou de qualquer forma de expressão, hoje, embora tenha se posicionado e alcançado cargos e espaço na sociedade, continua sendo escrava, mas de si mesma.

Escrava de todos os 'tem que', 'ser como', e uma infinidade de expressões auto-impostas para chegar à algum lugar que nem mesmo ela sabe onde fica. As expressões 'bem sucedida' e independente', imperam no dicionário feminino e em verdade, todas elas somente tem a ver com dinheiro. E dinheiro é realmente muito bom, muuuito bom, mas é bom acompanhado exatamente daquelas coisas que ele NÃO pode comprar.

Como um cristal que se quebrou, hoje a mulher está fragmentada.

O corpo feminino é realmente lindo, uma obra prima, mas anda tão banalizado! É muito curioso, pois o fato de uma mulher expor seu corpo, não significa de forma alguma que ela conheça a ‘pele’ que têm. Não é interessante isso acontecer ainda nos dias de hoje, onde sexo anda na boca das pessoas como cerveja?

Mulheres, ninguém compra respeito e também acho balela essa história de que se conquista respeito. Respeito é algo que temos por nós mesmos, em primeiro lugar. Ou você tem respeito por si mesma, ou, você NÃO tem respeito por si mesma. E não confunda respeito com orgulho, soberba, doce ou se fazer de difícil... nada disso! É um respeito pela sua feminilidade, pela sua emoção, um respeito natural pelo seu corpo e sua expressão. Ninguém te dá isso, da mesma forma que você nunca pode impor algo do tipo à nenhuma pessoa, mas, a forma como trata a si mesma lhe coloca em outro nível. Capiti?!


Na dualidade as mulheres representam a receptividade, a criatividade, o regaço e num pensamento pra lá de altruísta, o amor incondicional. E o mundo mais do que nunca precisa dessa energia!

Bom, é claro que há um universo de bundas ambulantes, mas essa vibe cansa.


E lembrando: As bundas de hoje, serão as muxibas de amanhã! Fazer o quê?! É o universo nos mostrando que existe algo além das aparências a ser cultivado!

4 Responses so far.

  1. pporto79 says:

    Muito foda esse texto! Quis usar uma expressão mais "polite", mas só essa palavra traz a intensidade que eu queria expressar.

    Realmente acho que as mulheres precisam rever ao seus valores com relação a elas mesmas.

    Em minha opinião, são a mulheres que impõem a ditadura feminina e o homens siplesmente apóiam, quando os convêm.

    Temos que acabar com os contratos que nos impomos e reencontrar a nossa verdadeira beleza.

    Bjs Pati

  2. Sobra embalagem para um conteúdo pequeno(porque foi esquecido - como vc disse). E, lá no fundo, resta uma alma abandonada....
    Bela reflexão!
    Beijos

  3. RAMONE says:

    Poxa vida, sou homem e com muito prazer digo que achei esse texto realmente BRILHANTE! Não sei bem como é lá fora, mas aqui no Brasil as mulheres já desde criança só pensam e fazer fama mostrando a "bunda".
    Parabéns pelo texto, ficou ótimo e com sua permissão vou divulgar.

  4. À vontade Ramone, divulgue o quanto quiser!

    Abração

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -