Postado por : Monik Ornellas

Andamos muito na superfície de nós mesmos... a realização plena pede um mergulho em nossas águas mais profundas.

Buscamos a aceitação e aprovação dos outros e não entendemos que interagir é diferente de ser aceito.

Quando estamos em estado "aprovação", não nos conectamos com nossa vontade, com nossos desejos por que em verdade, eles estão focados no desejo e na vontade que o outro aprove aquilo que somos, aquilo que expressamos. Substituímos nossos desejos profundos de realização por um sentimento temporário de "se sentir amado" que se expressa pelo olhar de aprovação alheia.

Ao contrário da aprovação, quando interagimos estamos tão conectados com nossa vontade e desejo que o ato de expressar é um prazer e pouco importa a opinião de outros. Nossa satisfação e realização interior está em primeiro lugar.

Não é possível criar genuinamente com os olhos no julgamento do mundo em relação a nós, esse posicionamento só externa o nosso próprio julgamento em relação a qualidade dos nossos desejos. Esse é um caminho fadado à frustração.

Eu mesma, passei boa parte da minha vida buscando a aprovação e aceitação de família e amigos em relação as minhas escolhas, como minha insegurança era grande, eu encontrava a mesma reveberação na confiança dos outros em relação a mim. Tive que começar a "bancar" meu caminho e deliberadamente comecei a fechar os olhos e ouvidos para o que vinha de fora, afim de ouvir minhas vozes internas.

Precisamos solidificar quem somos, aprendendo com nossos erros e acertos, sabendo que eles existem como um filtro de nós mesmos e são alavancas de ascensão. Mas é preciso se respeitar. É preciso honrar nossas escolhas, não de forma rígida, não querendo impor nada a ninguém, é um processo interno onde você se aceita e abre os braços para o que vier dentro do que você escolher.

E mais importante, não há certo ou errado, só há o caminho. 

Muitas vezes ficamos anos e anos estagnados por puro julgamento: "Eu não devia ter feito isso", mas fez! E você não pode mudar o que fez, mas pode compreender por que fez e aprender com esses atos. Julgamento gera culpa e esses dois são uma pedra no sapato de todos nós, quando não se tornam verdadeiros muros que tolhem nossa caminhada.

É preciso aprender com os próprios passos, bancar nossas próprias decisões e com isso, adquirir a Segurança. Não num emprego, não num relacionamento, mas a Segurança de se saber você. Num movimento natural, ela se expande na forma de uma Confiança na Vida,  e não há sentimento mais gostoso que o ato de confiar em si mesmo e consequentemente em tudo ao redor.

Quando essa confiança se estabelece, passamos a refletir na realidade esse sentimento interior e a admiração por quem somos e nossas escolhas se tornam um reflexo e não a causa.

As pessoas te admiram por que você se sente capaz, e não você se sente capaz por que as pessoas te admiram, capiti?

Leia também: Eu busco Aprovação quando:

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -