Postado por : Monik Ornellas

O mundo está acabando e somos como gafanhotos que infestam a Terra; a humanidade não tem jeito (e claro, quem professa isso também não, a menos que seja um ET); o governo não tem solução; o país é uma droga; o presidente não presta, só existe corrupção; as pessoas são mal educadas...

Para um “Reclamador Nato” ou melhor, um chato que reclama de tudo, nada nunca está bom e sempre pode piorar, o que significa que toda e qualquer solução é sempre muito difícil, senão inviável. Na verdade, seu próprio dedão atrapalha... é grande, ocupa espaço, bate no bico do sapato, dói e ainda cheira mal quando abafado, mas fazer o quê, não dá pra arrancar o dedão! Mas sempre se pode reclamar dele!

A resolução sempre existe, mas se resolver fica muito sem graça, fica fácil e sem drama. E sem drama não pode, sem drama não dá! Sendo assim, vamos aos chatos e suas especialidades:

Reclamador-Vítima (obs.: todos são vítimas, mas esse é especialista): É aquele que já sofreu todo tipo de injustiça, injúria, calúnia, sofre nas filas de hospital, nas filas de banco e na fila do banheiro. Tem um semblante pesado, anda curvado, atitude zero. Dica: nunca pergunte como andam as coisas, se der na besteira de fazê-lo, puxa uma cadeira e senta... vai demorar.

Reclamador-Ativista – é indignado com o mundo, está sempre em dia com as notícias, sabe de todas as falcatruas, corrupções, crimes, mortes matadas, morridas e das balas achadas, fã convicto de Wagner Montes. O que seria da mídia de desgraça sem essas pessoas? São as maiores difusoras de péssimas notícias, na verdade elas se alimentam das tragédias para ter papo, tirando isso, não sobra quase nada. (OBS: reclamação 100%, atitude em relação as soluções 0%).

Reclamador-Desiludido – não quer mais casar, nem namorar, o amor não existe, os homens não prestam, as mulheres são todas interesseiras ou galinhas, a família é uma instituição pra lá de falida... Isso tudo para não dar o braço a torcer que ele(a) está louco para encontrar alguém (o que normalmente acontece) e em seguida ele esquece tudo que dizia, mas é só o amor acabar e ele volta ser um reclamador mais potente ainda, alimentado pela última desilusão.

Reclamador-Sofredor-Compulsivo – não venha dizer que você tem algum probleminha, por que os problemas desse tipo são sempre piores, maiores, complexos e insolucionáveis! Se você contar que quebrou a unha: – Ah, isso não é nada!  Não te contei? Quebrei a perna semana passada! Foi horrível, uma dor insuportável, meu osso veio pra fora, sabe, tipo fratura exposta mesmo, levei ponto e uns 30 parafusos! Mas o pior mesmo e andar com essas muletas!
O bom do reclamador-sofredor-compulsivo é que ele faz você esquecer que possa algum dia ter tido um problema, por que reduz qualquer dificuldade sua, a coisa nenhuma perto da dele. Sua força está em agüentar muito sofrimento.

Reclamador-Atarefado – é aquele que sempre tem muita demanda, reclama que não tem tempo pra nada do que gostaria, alega que o patrão, o gerente, o trânsito, o marido, os filhos, o papagaio e o cachorro lhe solicitam o tempo todo e com isso, pobre coitado, não consegue fazer mais nada. Depois que inventaram o “sem tempo”, muitos problemas ficaram sem prazo de solução. 

Reclamador-Hipocondríaco – esse nem precisa falar, é a doença em pessoa. Se não está, já teve, se não teve terá: gripe, todos os tipos de viroses, dengue simples, média e hemorrágica, conjuntivite, rinite, sinusite, artrite, tendinite ou bursite. Toma todas as vacinas da prefeitura, tem uma farmácia no armário do banheiro e adora medir a pressão. Sempre tem alguma coisa doendo e por favor não aperta que ele tem sensibilidade capilar! Ao invés de se valorizar pela pessoa que é, busca atenção pelas doenças que pensa ter.


Ranzinza: um célebre profissonal da reclamação cotidiana, e esse é sem filtro, ele reclama de literalmente tudo, respirar é chato!

E tem o Reclaminho, que não é um grande reclamador-nato como os outros e é até gente boa, masss, não consegue fazer nada sem dar uma remungada básica antes. 

Na verdade, muitas pessoas carregam vários perfis de reclamadores ao mesmo tempo. Por que reclamar não é uma profissão, é quase uma arte, pois o bom reclamador tem até público cativo.

Penso que os reclamadores-natos desacreditam do próprio potencial e por isso passam a projetar essa descrença em tudo que vêem.


E você? Me diz aí:

Qual tipo de Reclamão-chato te incomoda mais?

Lembrando que: "A realidade é um espelho... aquilo que mais te incomoda é exatamente a parte refletida de você mesmo".

Rá! E esse é o grande lance da coisa!






(Não esqueça de confirmar a solicitação em seu e-mail)

8 Responses so far.

  1. Rafael Nunes says:

    Tá maravilhoso Nik. Adorei ! E votei naquele que para mim é o mais pentelho. Além de ter todos os problemas do mundo só para ele, o infeliz não te deixa abrir a boca para ouvir sua reclamação rsrsrsrsrs.... Parabéns
    Beijosssssssssssss

  2. Rosemeri says:

    Caracas !
    muito bom risos...
    Tentei ver que tipo reflete meu ser. Tentei ler seriamente mas não da tive vontade de rir mesmo
    você é muito boa nisso.
    Continue escrevendo com esse fluir .
    ass: Rosemeriss

  3. Acho que eu sou o reclaminho... Faço mas não deixo de dar uma reclamada, é a minha marca... rs!

  4. Monik, adorei!Esse post foi quase um dossiê sobre os reclamantes - amentes de reclamação, na minha tradução "livre"....rsrsrsrs. O quase fica por conta de uma ausência importante: o reclamador tirano, aquele que reclama agredindo, proferindo ofensas e tentando justificar seus valores e princípios diminuindo os demais. Por um acaso, publiquei um texto hoje (antes mesmo de ler o seu), falando mais ou menos sobre isso: www.bateerebate.blogspot.com
    Beijos

  5. Legal você ter gostado e ajudado a divulgar.Fofo da sua parte : )
    Beijos e até

  6. Anônimo says:

    mtos dizem q eu sou pessimista mas n sou n, o que eu sou é realista, e é bem melhor que ser um alienado bobão q vive no mundo da lua achando que a vida é bela o mundo é bonito e tudo vai dar certo, nem tudo é assim, a vida n é um mar de rosas e o mundo pode até mudar, mas não pelas mãos dos humanos

  7. Entendi... Anônimo, tudo é uma questão de foco, a realidade é para você o que e como pensa que ela é.

    Se vc acha que estar em dia com todas as desgraças e notícias da vida comum é ser realista, sem problemas!

    Mas desejar e criar um mundo melhor à sua volta também é ser realista a partir do momento que entendemos que somos nós quem criamos a vida à nossa volta.

    Obrigada!
    E volte sempre...

  8. amesemais says:

    Adorei, vou postar no meu Blog ;)
    Bjoks Mari

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -