Teti-a-Teti Político: É muito Amor no coração ou Cara de Pau mesmo?

Será que alguém ainda acredita nesses manés andando pela rua apertando mãos e dando abraços? 


Não vou falar das promessas, não vou falar dos comprometimentos... nada disso, coisa básica: esse teti-a-teti de rua que eles fazem: Coisa tosca! Show de hipocrisia explícita!


Olha, eu não sei você, mas eu não sou chegada a beijar e abraçar todo mundo, será que esses caras tem todo esse amor no coração para distribuir na rua? Por que tem que ter muuuuuuito amor no coração! Ou será que a cada meia dúzia de “apertos”, na surdina ele escorrega a mão num álcool gel? Por que uma coisa é abraçar um amigo, um familiar, outra é sair abraçando perfumados, cabeludos, fedidos, bafentos, vencidos, enfim! Toda sorte de “povão”, porque quem vê cara não vê banho!


Eu acho muito, muito hipócrita isso, tinha que ser proibido! Alguém vê esses manés nas ruas depois que se elegem? Depois dá uma passadinha lá no gabinete dele, só para apertar a mão ou receber um abraço, vê se rola? Pode crê que muitos deles preparam uma banheira de formol pra submergir quando chegam em casa ou no mínimo um banho de sal grosso!


Outra coisa, político não é pop-star! Tinha que dar um stop nessa palhaçada de musiquinhas e carinhas em papel, isso polui a cidade e enche o saco! É totalmente anti-sustentável essas campanhas, poluição física, sonora, visual e social. Essa coisa toda está muito batida.


Sugestão: uma vez por semana na TV, sem firulas, apresentando as propostas com os devidos porquês, pra quês e como viabilizar, site na internet com as mesmas informações e histórico de cada um, tudo muito básico.


Gente, político free-hugs? Tu acredita? De verdade? Diz aí!


Para quem não sabe o que significa “free hugs”, traduzindo são “abraços grátis”. Um indivíduo (do qual não lembro o nome) começou essa campanha de “regaço gratuito” há alguns anos atrás, se oferecendo em praças públicas e estações com um cartaz intitulado “free hugs”. Inicialmente as pessoas o olhavam com desconfiança, porém, depois de um tempo ele não só fez o maior sucesso, como após a sua morte a campanha ganhou vulto e hoje e difundida em vários países. Segue o vídeo da história para quem não conhece:




(Não esqueça de confirmar a solicitação em seu e-mail)


Comentários