Postado por : Monik Ornellas

Futuro1 de um Materialista:

Sabe esses filmes de robôs, onde eles dominam a humanidade e tals... pode ser “Eu, Robô”, “Matrix”, ou seja qual for, tem vários desses por aí. Todo mundo acha que eles falam de máquinas, mas eles falam é de humanos mesmo! Pessoinhas que se transformam nos números, nas estatísticas e nas lógicas que elas tanto “amam” (mentira, robô, não tem sentimento, tem?), pessoas que mecanizam a vida, racionalizam sentimentos e se transformam em máquinas humanas, ainda “vivas”.

O chato disso é que elas acabam criando um auto-prazo de validade para si mesmas e muitas não se oferecem assistência técnica, tendo ainda, um péssimo processo de reconhecimento de bug. Normalmente quando escangalham, é quase irreversível.

Futuro2 de outro materialista:
Zumbi com fixação na fase oral.

Saia na rua, aliás, entre num ônibus lotado (pode ser início ou final do dia) o que você vê? Zumbis! Aqueles filmes de mortos vivos também falam de humanos, não por um acaso, para que um zumbi possa sobreviver ele tem que comer uma pessoa viva, ou em outros filmes, o cérebro dela, não é interessante? O zumbi se alimenta do racional, e precisa se alimentar da vida dos outros (ou dos seus sonhos) para sobreviver.

Somos seres de sonhos alimentados pela criatividade. 
Tirando isso, nos tornamos robóticos-mortos-vivos.

Mas, a vida de sonhador não é fácil devido à essa necessidade humana (quase robótica) de dar razão à tudo.

As filosofias dos materialistas: sucesso, muito, venda, corra, realize, seja atarefado, seja especializado, seja bem “sucedido” (what hell is this?), seja linda, magra, boa de cama, saudável, não fale besteira, seja rico, pense positivo, tenha postura, seja phyna e muitos, muitos, muitos e pesados eteceteras... Então, ou você sonha, ou, corresponde essa demanda toda.

Criou-se uma necessidade absurda e pesadíssima por trás de todas as coisas, onde elas tem que obrigatoriamente ser um sucesso, vender muito e ganhar largo alcance. Elas deixaram de ser uma CONSEQUÊNCIA NATURAL para ganhar um status de obrigatoriedade. Daí criamos metas, racionalizamos números, focamos em vendas, como vender mais e melhor e blábláblá e mais blá, e........ esquecemos de estar presentes, respirantes e flutuantes dentro do sonho que um dia idealizamos de forma leve e feliz. Ele – o sonho –, era somente uma doce experiência a ser vivida sem amarras e acaba virando uma tortura diária quando nos auto imolamos nas necessidades de correspondência social, puf!

Pior do que não sonhar, é não acreditar no próprio sonho.

Quando você quiser muito alguma coisa e um morto vivo chegar para você e falar: "Chiii.... difícil isso, não existe, as pessoas não querem, não há lógica, péssima idéia, ninguém, gosta, olha a M que você ta fazendo, você é doido, é sem noção, nada a ver", ou a tosquice que for, querido sonhador, mande este ser às favas ou pro lugar que ele quiser ir! Contando que seja bem longe de você!!!

A super população do hemisfério direito está querendo invadir o esquerdo!

Criou-se a idéia que ser um sonhador é ser um ferrado, pois o sonho visto por uma mente materialista-racional não encontra  razão de ser (ela tem um 'pobreminha' de limitação na ferramenta de busca), e assim, é mais fácil inviabilizar do que expandir. Resumo: Preguiça de exercitar a própria criatividade para expandir processos antigos.

Por falar nisso, essa semana escutei algumas vezes: “Monik, eu não sou criativo”, MENTIRA! E deslavada! O que acontece é que toda vez que sua criatividade vem dar o ar da graça você a chicoteia com o julgamento e tenta enquadrá-la nesses conceitos materialistas, daí ela volta para caverna, depois de algum tempo e muitas chicotadas ela "resolve" que não vale mais a pena sair da caverna do inconsciente. Mas ela - a criatividade e também os sonhos mais loucos - estão dentro de cada ser que se diz humano, intactos e louquinhos para sair.

Se um sonho tivesse que ter razão para ser, jamais seria um sonho. O mundo tornou o ato de sonhar algo tão ruim, que muitas pessoas nem dormem direito para não se permitirem sonhar tão profundamente quando em sono, e que dirá acordadas!

Será que o que alimenta seu "cabeção" também fomenta seu sonhos? 

Só você pode acreditar no seu sonho, e só você pode correr atrás dele também. Muito provavelmente quando, sem motivo ou razão alguma, você acredita e alimenta o seu desejo e ânsia de vivê-lo, irá (muitas vezes de for indireta ) contagiar outras pessoas as ajudando a colocar para fora, o vulcão de idéias que existe dentro delas, e assim elas perdem a mania de querer apagar os sonhos dos outros para não ter que lidar com sua “insônia” pessoal.

Você tem certeza que está acordado enquanto lê esse post? Eu espero que não, rs.

Abraço!












Há muuuito tempo atrás eu escrevi sobre meus sonhos.

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -