Postado por : Monik Ornellas

Aproveitando essa vibe de carnaval onde a pegação rola solta, para falar do bloco dos "Não Quero Compromisso"

Essa frazesinha já está virando mantra, dá até pra fazer um daqueles funks do youtube que a galera tanto gosta "Nã, nã, não quero compromisso, misso, misso, misso... não, não, não quero, não quero compromisso", rs. Ou quem sabe uma marchinha de carnaval.

A verdade por trás dessa singela frase.
Sinceramente? Não acredito nem um pingo nisso. É claro, existem casos e casos. Tem pessoas que quando acabam de sair de uma história complicada precisam de um tempo sozinhos (eu sou assim), tem aqueles que curtem uma vida de solidão, aqueles que estão afim de pular de uma cama para outra, enfim, não é sobre essas pessoas que estou falando.

É sobre aquela galera que a gente vê sempre na busca, sempre em rolos, daí quando estes não dão certo, me saem com a deixa do "Agora não quero mais compromisso". Tipo, a coisa ficou mal resolvida pacas e o fulano ou fulana acham que se isolando de um relacionamento estarão isentos de sofrer.

Você acha que a ausência de compromisso vai evitar que você seja rejeitado(a)?
Você realmente acredita que a ausência de compromisso, vai impedir que você se apaixone?
Que não sinta a dor de quando não é correspondido? Ou até que você seja correspondido, mas não tenha que arcar com todos os encargos que qualquer tipo de relacionamento - qualquer um -, seja curto ou longo, com envolvimento ou não, trazem à tona?

Isso não é relacionamento, é prisão.
Cara, nós somos humanos! A gente se envolve só em olhar às vezes, não há controle para isso! E o pior é, que quanto mais desejamos NÃO nos envolver, mais nos enrolamos no novelo, porque na verdade, lá nos fundilhos dos corações ansiosos, todo mundo tá muito afim de VIVER! Precisamos de emoção, de uma adrenalina para sentirmos que estamos vivos e uma das adrenalinas mais viciantes que temos são os relacionamentos afetivos, porque tem essa coisa da troca, do cheiro, do envolvimento além daquilo que compreendemos. E embora todo mundo tente entender tudo, as melhores experiências são aquelas onde pouco entendemos e por isso vivemos de forma intensa e profunda.

E é essa intensidade e profundidade que todo mundo procura - mesmo inconscientemente -, mas que no fundo tem medo, medo de que acabe. Medo do descontrole, medo dos danos causados pelo apego à essa montanha russa emocional. Basicamente medo de viver a um ponto de não poder viver sem.

Essa coisa de eu com você, você comigo, mexe com hormônios, feromônios, exaltam felicidade, êxtase, alegria, massss, quando as expectativas não são correspondidas tudo isso se transforma em mágoa, sofrimento e pessoas dizendo não querer se envolver, porque não querem mais sofrer.

Filme perfeito para ilustrar o tema desse post.
O lance de ficar cantarolando por aí que "não quer compromisso", cria para nós um auto impedimento de viver estórias de maneira livre e descompromissada até ver onde elas chegam, e se chegam.

"Não quero compromisso" pré-supõe uma expectativa oculta de que exista um compromisso, logo, cria-se uma armadura. É como se entrássemos em qualquer rolo com 2 pés atrás, uma faca em cada tornozelo e vários golpes de defesa em mente, o malandro fez "que talvez" a gente saca um golpe!

Daí perdemos oportunidades fenomenais de viver histórias incríveis, simplesmente porque nosso emocional grita e o racional acha que toda estória terá o mesmo fim trágico, esquecendo que quem constrói os enredos somos nós.

Sei lá, acho que o povo tá achando que quem não quer compromisso dá um status de gente maduravivida.......... Gente madura paga pra ver e gente vivida, vive.

Amigo não rola colocar só a cabecinha! Ou tu cai dentro da bagaça ou não sai pra brincar! Isso é discurso para se viver uma vida-meia-boca, meia montanha-russa, meio bungee-jumping.

Então esse post é para que você viva! O que tiver que viver, da forma que for. Ás vezes dá certo, outras não, mas a prática diz que vamos ficando cada dia mais maduros no ato de se relacionar quando nos permitimos e com isso, nos tornamos melhores construtores de bons relacionamentos.

Eu, saio toda estrupiada, no último levei uma surra emocional que fiquei meses catando cavaco. Não me arrependo de nem um segundo e se a oportunidade se faz, estamos aí. Vim, vi e vivi.

Abração!

Monik Ornellas

2 Responses so far.

  1. Anônimo says:

    Cara, é isso. Tô passando por uma situ onde a pessoa simplesmente VIAJA discursando sobre o quanto o mundo é imenso e nos dá inúmeras possibilidades de viver diferentes emoções com as zilhões de pessoas que existem por aí. O que não entendo é isso: eu dou amor, carinho, atenção, afeto, uma puta DEVOÇÃO!!! Respeito o espaço e o tempo, me refaço todos os dias pra caber na realidade dela e agradar, esquecendo de mim mesmo e me colocando em segundo plano, deixando meus princípios pra trás... E ELA RECONHECE E RETRIBUI!!! Diz estar apaixonada e me dá tanto carinho quanto dou pra ela. Mas não quer compromisso. Quer liberdade pra, caso apareça alguém que desperte interesse nela, "se permitir". MAS QUE MERDA É ESSA? O que mais ela quer? Ela tem tudo comigo. Ela sabe disso. E não basta. Eu não entendo e nunca entenderei. Tô batendo cabeça há tempos e não consigo. Tô levando até onde consigo, até onde suporto...

  2. Olá Anônimo, tudo bem? Nem tando né?

    Cara: "O que não entendo é isso: eu dou amor, carinho, atenção, afeto, uma puta DEVOÇÃO!!! Respeito o espaço e o tempo, me refaço todos os dias pra caber na realidade dela e agradar, esquecendo de mim mesmo e me colocando em segundo plano, deixando meus princípios pra trás..."

    Amigo, isso não se faz. Ou você esta num relacionamento para viver 100% de vc mesmo, com sua beleza, defeitos e loucuras, ou, não vale a pena. Pagamentos um preço muito alto quando abrimos mão de nós mesmos e nos colocamos em segundo plano.

    Você, como parte contribuinte do relacionamento está colocando tudo a perder "jogando" dessa forma.

    Eu já fui marionete de relacionamento, para agradar e te digo: NÃO VALE A PENA.

    Quanto tempo você acha que irá segurar esse fake de vc mesmo? É essa base de relacionamento que quer construir?

    Eu gosto muito de tirar o foco do outro e observar: O que esse tipo de relacionamento está contando sobre mim mesma? Nós só atraímos para nós relacionamentos dentro daquilo que acreditamos inconscientemente que merecemos.

    Se não está bom para você, precisa mudar a si mesmo, não a ela.

    Abração e tenha mais carinho e respeito por si mesmo!

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -