Postado por : Monik Ornellas

Acabei de ler uma notícia no Testosterona sobre mais um programa que irá tratar sobre a sexualidade feminina, contada por mulheres ditas "poderosas", em conjunto, dias atrás foi o Dia Internacional da Mulher... E como objetivo de tornar toda mulher cada dia mais "bem resolvida",  agora está na moda falar sobre peito, bunda, sexo anal, a qualidade do papai-mamãe ou, fazer ou não, um menagè.


Absolutamente nada contra falar de sexo (os proibidões que o digam, né verdade), mas o lance é o uso desse mote simplesmente porque ele aumenta audiência, além do reforço de um estereótipo feminino ilusório que cria modelos a serem seguidos na cabeça das pessoas.

Sinceramente, não só essa coisa de Mulher Poderosa, como um dia para as Mulheres, pessoalmente, acho uma grande.... babaquice!!!

Mas, vamos lá, o que é uma mulher Poderosa mesmo??? Um mulher segura? De bem com sua sexualidade, de gozo fácil? Super tranquila e bem resolvida se dá no primeiro encontro ou não, sem neuras quanto ao pagamento da conta, que arca com suas despesas? Bem sucedida? Gostosa?

Quem raios é essa tal de mulher "poderosa" que todos falam e tantas mulheres querem ser? Será que é daquelas que vestem preto e usam salto ou conjuntinho de saia e terninho? Estão sempre de bem com vida, ou se não estão, sabem sempre onde querem estar?

Essa história de modelo de mulher poderosa, é um abismo comportamental, pois todo "modelo" vêm com comportamentos pré-definidos. Entendeu? Não? Vou exemplificar. Para que eu incorpore o Modelo de Mulher Poderosa, é premissa, atender a alguns itens: ser um objeto de desejo 24hs por dia, ser difícil, passar um ar de segurança constante, ter todas as respostas, senão, alguma saída pela tangente muito bem bolada, ser inteligente, não amolecer jamais, ser boa de cama 100% das vezes, decidida sobre o que gosta, como gosta e por que gosta.... e muitos etcs. Se você deseja ser uma mulher poderosa, tem que sustentar todo esse jogo ae, sacou?


Eu não sei você, mas eu não acredito que essa mulher exista. Acredito sim num estereótipo que o mundo criou sobre as mulheres vistas de um só ângulo: aquele que ela quer mostrar. Também acho que muitas de nós gostaríamos de ser assim, mais poderosas por pura proteção, como um escudo que nos impediria de sofrer e nos machucar, mas não é real e nem evolutivo.

Algumas mulheres gostam de incorporar o ar fatal como se fossem inatingíveis, tem aquelas que são descoladas sexualmente, do tipo "não tenho tabus", tem as santas, as pseudo-santas, as cachorras, as falsas cachorras, as menininhas, as mulheronas, as "maduras", enfim, eu poderia citar aqui no mínimo umas três páginas sobre tipos de mulheres que existem por aí, mas em verdade todos esses tipos existem ao mesmo tempo dentro de TODAS nós. E isso me lembrou um texto fenomenal do Gitti sobre essa visão multi-facetada feminina (Como trair sua mulher com ela mesma).

Eu entendo que como mulher, posso escolher qual desses papéis quero me "vestir" para passar uma imagem x para o mundo, dependendo do dia e do meu estado de espírito. Mas há muito mais aqui dentro: há aqueles papéis que julgo e repugno - e por isso mesmo têm enorme influência sobre mim -, há aqueles que admiro e não me servem, muitos que gostaria de sentir na pele e tantos outros que estão aquém dos meus desejos.

É um universo interno tão vasto e profundo que me limitar a uma imagem de mulher poderosa é reduzir milhões de possibilidades à um só padrão de comportamento. É não satisfazer o desejo interno e sim corresponder ás expectativas de uma sociedade que quer qualificar, segmentar e rotular seres humanos que são uma miscigenação global, em tempos de internet. Seres esses, que assistem a programas e seguem modelos de "poder", mas choram por dentro com fome de amor.

Eu entendo essa "Mulher Poderosa" como uma máscara. Uma visão viajandona de uma mulher mítica amazona soberana-inalcansável-multi-orgástica-bem-sucedida. Ela existe em outra dimensão com certeza, mas não nessa aqui.

Nosso poder sempre se afoga diante das emoções.

Nessa dimensão 3D densa pakas, nosso poder está em arcar diariamente com um monte de emoções pra lá de doidas, onde temos que lidar com os apegos aos nossos relacionamentos, onde precisamos mostrar - para nós mesmas - que somos capazes o suficiente o tempo todo, onde precisamos de uma ligação ou uma mensagem ridícula de um carinha para ficar feliz e achar que a vida faz sentido, onde a doença de um filho desconserta o mundo, onde em dias de hormônios aos pícaros, um levantar de voz nos enche os olhos de lágrima, onde aquele vestido nos dá a sensação de conquista do mundo entre tantas outras sensações únicamente femininas e inrotuláveis por qualquer padrão social.

O real poder de Mulheres e Homens, é saber lidar com esse contingente de situações que surgem diariamente em nossa vida. E nós nunca, nunca estamos preparados, por mais que se tenha vivido. E acho bom que assim seja, senão a vida seria um saco!

Dessa forma, eu vejo poder numa mulher quando ela se permite ser receptiva exercitando sua natureza, quando é sincera com seus próprios sentimentos e amorosa com seu corpo, quando se torna livre das expectativas sociais em relação ao papel feminino, além de ser ela mesma, do jeito estranho que ela que for... Se isso é ser poderosa, haribô, descolada ou bem sucedida? Não faz a menor diferença.

Abraço
Monik Ornellas

5 Responses so far.

  1. Pdro says:

    Olá meu nome é Pedro Ferreira, gostei do Blog, esse artigo me ajudou a ter certeza de que tenho uma esposa poderosa. Parabéns!

  2. Achei ótimo saber disso estamos sempre aprendendo.

  3. Anônimo says:

    Monik, permita-me discordar de ti. Tenho um conceito mais, digamos, mais pragmático acerca do Poder Feminino. Não vejo uma mulher poderosa como uma fantasia ou um estado permanente de "jogo" de sedução. Uma Mulher Poderosa, para mim é (redundante mesmo) uma Mulher que POSSUI um certo Poder, seja ele qual for (da caneta, da palavra final, da oratória demolidora, da beleza avassaladora - sim, Beleza é Poder, não adianta ser hipócrita, o Mundo É visual, ao menos esse com o qual lutamos dia a dia). Uma Mulher é, por fim, Poderosíssima quandoo seu desejo é cumprido (seja por mérito dela numa condição de comando, seja por autoritarismo exercido com crueldade). Aliás, uma Mulher Cruel SEMPRE é Poderosa. Ilude, manipula, dissimula mais facilmente. E, ao menos para mim, exponencializa o seu Poder de Sedução. Não adianta, no fundo os homens AMAM as Mulheres que são más. Adoram saber que correm perigo (até risco de morte) convivendo, ou mesmo flertando, com tipos assim, mulheres altivas, egoístas, egocêntricas e perversas. O home que não concorda, certamente é um machão. A Mulher que não concorda, uma - felizmente - amélia em extinção.... ;-) romero (cr-fetish@hotmail.com)

  4. Renato Mandi says:

    Monik. Você é uma mulher rara. Uma mulher realista.

Licença Creative Commons

Creative Commons License
Bitola Humana by Monik Ornellas is licensed under a Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil License.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://consciencianarealidade.blogspot.com.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.

Verborragia em ebook, compre já o seu na Amazon.
10 frases do dia-a-dia que influenciam sua vida.

Curta!

Mais lidos

Seguidores

Assine o Bitola por E-mail

- Copyright © Bitola Humana -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -